Logótipo do Semplanos.com  

Viagem pela República Democrática do Congo

Tínhamos conseguido fugir, o que não sabíamos era para onde. Os nossos amigos Ningas tinham dito que a estrada era sempre em frente mas isso era o que ouvíamos desde Marrocos.

Só depois de andar a pé pelo meio do capim, descobri a dita estrada que parecia ir em direcção às montanhas. Pelos meus cálculos não demoraria mais de 7 ou 8 horas até chegar a Matadi, onde poderíamos atravessar para Angola. As vistas eram fenomenais, com a estrada a beijar o topo das montanhas, só para voltar a descer aos vales, onde corriam rios caldosos que davam vida a uma selva deslumbrante. Apesar das vistas serem fantásticas, depressa nos deparámos com a realidade, não seriam 8 ou 16 ou mesmo 24 horas até Matadi.

No primeiro dia fizemos 70 quilómetros, dissemos a nós mesmos que tinha sido um dia mau.

Não o teríamos dito se soubéssemos o que nos esperava no outro dia. Onze horas foi o tempo que gastámos para fazer 36 quilómetros, 90% desse tempo foi a desenterrar o carro do lamaçal por onde viajávamos.

Cabelo, olhos, nariz, boca, cada poro do meu corpo coberto de lama e sem nunca poder tomar um banho. Foram os quatro dias mais estafantes e miseráveis até esse dia. À chegada a Matadi eu não queria saber quanto é que iria custar, o que eu queria era um quarto de hotel, com uma casa de banho. Pagámos 100 dólares por uma noite e mais 100 em comida e bebida. Como soube bem. 

Links relacionados


 
Pesquisa
Mergulhe com os viajantes SemPlanos no México
SocialTwist Tell-a-Friend Construção de site por Visibilidade.net
Página com ligações robustecidas pelo Arquivo.pt.